UMA POR DIA


E Macunaíma virou música, por graça de Iara Rennó by umapordia
janeiro 26, 2009, 12:49 am
Filed under: Música do dia | Tags:

iara-renno

Amigos, um dos discos mais elogiados do ano passado foi o Macunaíma Ópera Tupi, da paulista Iara Rennó. Nele, Rennó encarou o desafio de adaptar (sem “acrescentar nenhuma palavra, como esclareceu) e musicar trechos de um dos mais importantes romances da literatura brasileira, escrito por Mário de Andrade, obra-prima do modernismo (adaptada para o cinema em 1969, no clássico de Joaquim Pedro de Andrade, e para o teatro nos anos 70, por Antunes Filho). O resultado é sensacional! O famoso anti-herói Macunaíma, “preto retinto e filho do medo da noite”, ícone da cultural nacional, tem sua história contada com uma roupagem musical profundamente moderna, com raiz na MPB mais experimental e arranjos e produção de primeira. Participações idem, que incluem, entre outros, Tom Zé, Kassin, Arrigo Barnabé e o grupo Barbatuques. A música escolhida é a que abre o disco e começa o relato, “Macunaíma”. Muito boa, deixa vontade de escutar o resto da história. Rennó acertou até no visual, claramente inspirado nas Queens of Afrobeat, que acompanhavam o mestre Fela Kuti. Aproveitem aí! Escutem a pérola aqui!!

iara-renno_macunaima-opera-tupiAmigos, uno de los discos más elogiados del año passado fué Macunaíma Ópera Tupi, de la paulista Iara Rennó. En él, Rennó encaró el reto de adaptar (sin “añadir una sola palabra”, como lo explicó) y musicar trechos de una de los más importantes novelas de la literatura brasileña, escrita por Mário de Andrade, obra maestra del modernismo (adaptada para el cine en 1969, en el clássico de Joaquim Pedro de Andrade, y para el teatro en los 70, por Antunes Filho). El resultado es sensacional! El famoso anti-héroe Macunaíma, “negro retinto e hijo del miedo de la noche”, ícono de la cultura nacional, tiene su história contada con un ropaje musical profundamente moderno, con raices en la MPB mas experimental y arreglos y producción de primera. Participaciones idem, que incluyen, entre otros, a Tom Zé, Kassin, Arrigo Barnabé y al grupo Barbatuques. El tema elegido es el que abre el disco y empieza el relato,  “Macunaíma”. Muy bueno, lo deja a uno con ganas de escuchar lo restante de la historia. A Rennó le fué bien hasta en la elección del visual, claramente inspirado en las Queens of Afrobeat, que acompañaban al maestro Fela Kuti. Aprovechenlo! Escuchen la perla acá!!

MySpace de Iara Rennó

Anúncios

4 Comentários so far
Deixe um comentário

Eu já tenho esse disco, mas muito legal vc postá-lo, não é um disco muito fácil de se achar por ai… Sem dúvida ums dos grandes discos do ano passado…

Comentário por Fernando

ôpa, Fernando, discasso mesmo! abracao!

Comentário por umapordia

a iarinha é extrema!

Comentário por henrique

Iarinha é ótima! Bom vc encontrá-la aí atrás em janeiro. abracao, Carlos

Comentário por umapordia




Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: